AUTOMAÇÃO EM PROCESSOS ALIMENTÍCIOS: INDÚSTRIAS SINALIZAM TENDÊNCIA PARA MODERNIZAÇÃO

AUTOMAÇÃO EM PROCESSOS ALIMENTÍCIOS: INDÚSTRIAS SINALIZAM TENDÊNCIA PARA MODERNIZAÇÃO

 

A indústria da alimentação cresceu nominalmente 4,6% em 2017, com um ganho real no faturamento de 1,01%, e atingiu a cifra de R$ 642 bilhões, significando uma correlação deste faturamento com o PIB do país da ordem de 9,8%. Estes números são do Relatório Anual da Associação Brasileira das Indústrias de Alimentos (ABIA),que prevê um crescimento entre 2,5% e 2,9% para este ano. Embora a maioria das plantas de alimentos esteja na fatia de médias e pequenas, o setor sinaliza uma tendência para a modernização, em um mercado que se renova rapidamente, mesmo registrando ainda alguns processos manuais ou semiautomáticos.

Confirmando essa direção da indústria, Marco Dennenmoser, Coordenador de Vendas da Divisão Sensor Solutions da BAUMER, diz que alguns fatores são diretamente proporcionais à competitividade na indústria de processamento de alimentos e bebidas. “São eles: nível de automação, projeto básico higiênico, limpeza eficaz e, no fim das contas, segurança alimentar”, resume. “Alguns dos grandes desafios atuais da indústria de alimentos e bebidas estão relacionados à eficiência do processo, redução de desperdícios de insumos de produção e produtos de limpeza, economia de tempo de ciclos de produção e diminuição do tempo de inatividade. Para endereçar esses desafios, a inclusão de instrumentos complexos de automação de processo é cada dia mais usual, e existe uma procura permanente por produtos mais duráveis e mais inteligentes, que inibem ou reduzem falhas nos ciclos de produção. Tudo isso, sem esquecermos logicamente, da segurança alimentar, ponto chave de qualquer produtor”, explica.

“Processos alimentícios cada vez mais exigem produção acelerada, qualidade inquestionável, linhas ’clean’ e alto desempenho com eficácia nas respostas da linha de produção”, analisa Eli Cesar Ribeiro, Engenheiro de Vendas da EMERSON-ASCOVAL. “Há grandes desafios a serem enfrentados, como buscar cada vez mais a integração ao conceito da Indústria 4.0 e suas nuances, e desvendar o mundo de possibilidades que temos dentro dessa nova era. Por isso, lançamos sempre novidades, como as linhas de válvulas em redes, sistemas spool lapidados, com isenção total de elastômeros internos, evitando contaminações, blocos que identificam o endereçamento de sensores com proteção IP 65, atuadores inox exigidos pelos órgãos certificadores desse setor, dentre outras inovações”, conta. Cavour Martinelli Neto, Líder de Projetos da ifmelectronic declara que o segmento alimentício é de extrema importância para a companhia. “Trata-se de um dos principais mercados em que atuamos com produtos especialmente desenvolvidos para atender às necessidades dos processos encontrados nesse tipo de indústria. Algumas das soluções oferecidas são: sensores indutivos, fotoelétricos, de pressão, temperatura, nível, fluxo, módulos inteligentes IO-Link, soluções para válvulas e redes industriais. Dentre as tendências para aumentar a automação, estão o fornecimento de soluções em software para integrar as informações do processo produtivo com o sistema de gestão (ERP)”, detalha.

“A importância da automação nos processos está relacionada com a consistência das etapas de produção. Ou seja, a automação permite que a produção aumente o volume produzido, sem detrimento da qualidade dos produtos”, assinala Bruno Kim, Supervisor de Marketing de Produtos da KEYENCE. Na sua perspectiva, a automação pode ajudar na estabilidade dos processos, fazendo com que sejam mais eficientes e as respectivas inspeções também. “Os desafios para que os índices de automação se elevem estão mais relacionados com a definição objetiva das aplicações
que devem ser feitas. Isso envolve uma definição clara das características de qualidade que diferenciam um produto conforme de um não conforme, por exemplo. Graças ao modelo de vendas diretas que utilizamos, podemos auxiliar os clientes nas diversas demandas que surgirem no mercado”, defende.
Caetano Paiva, Gerente de Vendas da KOLLMORGEN considera que os fabricantes de alimentos e bebidas devem proteger sua marca enquanto competem na capacidade de entregar embalagens e processamento mais inovadores, com resultado maior e um menor tempo de parada para substituições e manutenção. “É um desafio maior ainda mais pelas estritas exigências de higiene – seja com lavagens frequentes demoradas e químicos abrasivos que podem destruir rapidamente componentes de máquinas comuns”, avalia. “A nossa dificuldade hoje está em convencer os fabricantes de máquinas a investir nessas novas tendências, pois custando mais caro, afeta sua competitividade com relação às empresas que optam por não oferecer esses benefícios”, revela Claudio Falcão, CEO da NORD DRIVESYSTEMS. “Sendo assim é preciso trabalhar muito forte junto aos usuários de nossos produtos, ou seja, nos fabricantes de alimentos, para que eles entendam que o investimento em equipamentos de alta eficiência trará a eles um payback muito curto quando comparado à vida útil do equipamento/máquina”, argumenta.

EXIGÊNCIAS E TECNOLOGIA
O Coordenador de Vendas da Divisão Sensor Solutions da BAUMER garante que a segurança alimentar e as normas de higiene são uma preocupação constante dos clientes da indústria alimentícia da companhia. “Os nossos produtos cumprem todas as normas de higiene internacionais vigentes, como a 3-A, a FDA e a EHEDG, e a empresa é pioneira no desenvolvimento de conexões ao processo higiênicas, a parte mais crítica do instrumento, que fica em contato direto com o alimento. O desenvolvimento da conexão ao processo BHC DN38 3-A (Baumer Hygienic Connection DN38 3-A) foi uma parceria entre a companhia e as maiores empresas do setor lácteo que estavam em busca de uma nova solução mais higiênica. Após um estudo profundo de todos os requisitos, o nosso departamento de desenvolvimento lançou uma nova série de soluções completas de conexões ao processo, com materiais antiaderentes e um design mecânico sem espaço morto, para que bactérias não possam se acumular e reproduzir. Outro efeito positivo do design inovador é o aumento da eficiência do processo de limpeza CIP, que resulta em economia de agentes de limpeza e água”, anuncia. Vale destacar que a BAUMER possui uma fábrica na Dinamarca que se dedica há décadas quase exclusivamente ao desenvolvimento e à fabricação de instrumentos higiênicos para a indústria alimentícia. “O departamento de desenvolvimento conta com uma equipe de gerentes de produto, gerentes regionais de mercado e um gerente de segmento que coordena todas as atividades relacionadas ao setor. A empresa também investe constantemente na capacitação da sua equipe de vendas externas para que possa atender os nossos clientes  de maneira dedicada”, relata Dennenmoser.

“Estamos cada vez mais nos adequando às normas que regem e ditam os caminhos de ‘Food and Beverage’. Atendemos essas exigências. Uma das primeiras visões que  temos que ter quando requisitados a um projeto, melhoria ou adequação na indústria alimentícia é exatamente se a área ou equipamento que será trabalhado exige a normativa de higienização, contato ou não com alimentos. E nesse contexto procuramos adequações. Essa confiabilidade é atestada pela maior variedade de certificações que possuímos de terceiros, tais como: CSA, UL Listado, NSF, UL Reconhecido, IECEx, FM, entre outras”, orgulha-se o Engenheiro de Vendas da EMERSON-ASCOVAL. Ribeiro conta que a companhia dispõe de especialistas nesse segmento e profissionais que
trabalham com linhas dedicadas. “Eu desempenho minhas funções nesse mercado há quase 20 anos, e colaboro com as ideias, sugestões e apontamentos de melhorias com focos no resultado. A EMERSON-ASCOVAL possui tecnologias específicas de produtos em inox para evitar qualquer tipo de contaminação, válvulas de sistemas spool lapidado-metalmetal para mais de 200 milhões de ciclos, válvulas On-Off inox e vedações teflonadas, entre outras”, enumera.

Os produtos da ifm electronic possuem certificação EHEDG e FDA e graus de proteção IP68/IP 69K. “Eles são comumente aceitos pelos nossos clientes. Os materiais utilizados (aço inox e PEEK) garantem compatibilidade química com uma enorme gama de produtos químicos. Porém, uma preocupação frequente é a temperatura, tempo de exposição e concentração de ácidos e bases
fortes. Para isso, a empresa conta com engenheiros químicos em sua matriz na Alemanha que nos apoiam no processo de especificação”, esclarece Cavour. “O portfólio de produtos da ifm electronic para a indústria alimentícia compreende sensores de posição, sensores de processo, sistemas de controle e tecnologia de conexão. Eles possuem um invólucro resistente e se distinguem pela resistência a altas temperaturas, infiltração e processos de limpeza com produtos químicos agressivos e sob alta pressão. A tecnologia de conexão patenteada ecolink com graus de proteção IP 68 / IP 69K completa a gama de produtos”, salienta.

O Supervisor de Marketing de Produtos da KEYENCE acredita que a abordagem relativa às normas de higiene é um trabalho a quatro mãos feito com o cliente. “É necessário que cada local na produção tenha claramente definido quais são os requisitos. Definitivamente precisamos do know-how do cliente a respeito do processo para dimensionamento do equipamento que será empregado no local”, ensina. “A nossa equipe de vendas é capaz de atender a indústria alimentícia, considerando os treinamentos que temos de produto e os exemplos de aplicação sobre esse segmento industrial. Em nosso portfólio, contamos com produtos com características voltadas ao atendimento de normas de regulamentação do setor alimentício também. Pelo forte trabalho da nossa equipe de Pesquisa e Desenvolvimento, os produtos da KEYENCE possuem tamanha versatilidade que não precisam de uma customização ou desenvolvimento específico. Já vêm embarcados com ferramentas que atuam no setor alimentício também”, pontua Kim.
O Gerente de Vendas da KOLLMORGEN atesta que a empresa possui produtos específicos para o segmento alimentício, sendo o AKMH o principal deles. “A linha de produtos AKMH foi desenvolvida com base nas diretrizes para higienização de máquinas e equipamentos, estabelecidas pelos institutos internacionais: norte – americano (NAMI), europeu (EHEDG) e aprovado pela FDA (Food and Drug Administration)”, certifica Paiva. “Com mais de 70 anos de experiência, a KOLLMORGEN possui o conhecimento específico do setor alimentício, ajudando os nossos clientes a atingir resultados mensuráveis. Não lidamos apenas com soluções superiores de software e hardware. Lidamos com a construção de relacionamento de engenharia colaborativa, que auxilia os
fabricantes de máquinas ou usuários finais a romperem as barreiras do desempenho. O servomotores da Série AKMH foram projetados para agilizar a limpeza de máquina ou processo. O que chamamos de CIP (Clean-In-Place), permite que seja montado sem precisar de proteções contra respingos de matéria prima, facilitando na hora da limpeza do equipamento, maximizando o tempo de produção efetiva da máquina. Com design higiênico, ausência de cantos vivos ou orifícios permitem o contato direto com o alimento sem haver riscos de contaminação, agilizando o
processo de higienização”, assegura.

A NORD DRIVESYSTEMS possui uma linha aprovada pelo FDA, que permite que os motoredutores estejam expostos ao ambiente e resistam à limpeza. Trata-se da linha de alumínio nsd tupH. “A abordagem é a não necessidade de coberturas para proteger o equipamento, evitando invólucros que possam propagar a contaminação. O produto em questão, por não ser pintado, não tem riscos de soltar fragmentos desse material nos alimentos. As demais linhas de produtos são acondicionadas conforme as áreas solicitadas”, elucida o CEO da companhia. “A NORD DRIVESYSTEMS possui uma pessoa em nossa matriz dedicada à área de alimentos e bebidas. Alguns desenvolvimentos, como o nsd tupH, foram desenvolvidos através da equipe de engenharia que analisou
uma demanda de produtos sujeitos à agressividade salina. Além desses produtos, temos pinturas especiais e linhas de inversores de frequência com grau de proteção até IP 69K. Nossas linhas de inversores estão aptas a receber redes de comunicação preparadas para a indústria 4.0, através de CLP on board e entradas e saídas digitais/analógicas”, conclui Falcão.
A Fispal Tecnologia 2018, realizada em junho passado em São Paulo, contou com um número expressivo de fornecedores e fabricantes da área de automação, sinalizando que a indústria de alimentos e bebidas é um mercado vigoroso para negócios. Outra evidência do maior interesse em automação das micro, pequenas e médias indústrias de alimentos e bebidas veio da nova edição do Demonstrador da Indústria 4.0 – em parceria com o Instituto Mauá de Tecnologia (IMT) –, que permitiu aos visitantes acompanharem uma linha de produção totalmente automatizada. A Indústria 4.0 foi ainda o tema do Fórum Fispal Tecnologia, cujos painéis abordaram o incentivo e os investimentos públicos para o desenvolvimento da Indústria 4.0 no Brasil, a transição e os custos para a implantação da tecnologia, as análises corretas das métricas, os robôs colaborativos, a Internet das Coisas, e o surgimento do novo profissional da indústria. Usuários preparados. Soluções disponíveis. Conta fechada.

Sílvia Bruin Pereira – Editora – REVISTA AUTOMAÇÃO

 

 

CONEXÃO AO PROCESSO BHC DN38 3-A BAUMER

Mais higiênico = Mais eficiente: A conexão ao processo BHC DN38 3-A foi desenvolvida pela Baumer em conjunto com clientes da indústria de laticínios para atender à necessidade de uma solução mais higiênica, robusta e fácil de instalar.

O design inovador com inserto e vedação na ponta do instrumento permite a instalação faceada na tubulação ou no tanque. A completa ausência de espaços mortos, que ocorre em conexões tradicionais como o TriClamp, evita o acúmulo e a reprodução de bactérias. A facilidade de limpar a conexão flush da Baumer, também aumenta a eficiência do processo de lavagem CIP, e ajuda a diminuir o tempo dos ciclos e o desperdício de recursos valiosos, como agentes de limpeza e água.

Seja um medidor de pressão, temperatura, condutividade, nível ou fluxo, toda a linha da Baumer está disponível com a conexão BHC DN38 3-A. Além do instrumento, a Baumer fornece também a solução completa, composta pela luva de solda, abraçadeira, vedação e o cabo IP69K.
www.baumer.com

 

 

 

ILHAS DE VÁLVULAS G3 COM PROTOCOLO DE COMUNICAÇÃO DEVICELOGIX™ EMERSON-ASCOVAL

O revolucionário terminal de válvulas pneumáticas G3 fornece um display com linguagem simples em cada módulo, com botões acessíveis e menus intuitivos para configurações e diagnósticos incrivelmente simples.

O utra diferença marcante: a arquitetura de distribuição dos módulos de I/O mais flexível e acessível da indústria. Possui Módulos I/O idênticos (digitais ou análogos) que podem ser utilizados
em terminais centralizados como também em terminais remotos direcionados para onde forem necessários em sua aplicação.
Único no mercado com Módulo de Recuperação Automática (ARM – Automatic Recovery Module) salva e restitui todos os dados de configuração do terminal para assegurar uma troca rápida.
A plataforma G3 da Numatics apresenta fácil configuração, comissionamento e diagnóstico, além da vantagem de possuir diversos protocolos de comunicação integrados, como: DeviceNet™ / DeviceNet™ w/Quick Connet / DeviceNet™ w/DeviceLogix™ / Ethernet/IP™ / PROFIBUS-DP® / PROFINET® / CANopen® / EtherNet Modbus-TCP.
www.ascoval.com.br

 
MESTRES IO-LINK IFM ELECTRONIC PARA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA

Especialmente para a aplicação segura em áreas úmidas da indústria alimentícia.

4 ou 8 portas de IO-Link
• Módulo de campo IP-69K para a indústria alimentícia
• Mestres e sensores configuráveis via software LR DEVICE
• Preparado para a Indústria 4.0
• Tensão de alimentação via cabo M12 padrão

Módulos de campo robustos para aplicações exigentes
Os IO-Link master servem de gateway entre sensores inteligentes e o CLP. O material especial do invólucro com grau de proteção IP 69K possibilita a aplicação direta em áreas úmidas da indústria alimentícia.
VANTAGENS E UTILIDADE PARA OS CLIENTES Configurar sensores com LR DEVICE
O software intuitivo encontra todos os dispositivos na rede e cria uma visão geral de todo o sistema. Além disso, todos os sensores conectados são representados com os respectivos parâmetros. Assim, é possível realizar a parametrização de todos os sensores no sistema a partir de uma localização central.

Conexão simples do sensor
A conexão de sensores e atuadores é realizado através de cabos de conexão padrão M12 sem blindagem. Entre 4 e 8 sensores IO-Link (dependendo da versão) podem ser conectados e alimentados com um total de até 3,6 A. O comprimento do cabo pode ser de até 20 m.

Dados digitalizados seguros
Os dados dos sensores são transmitidos digitalmente. Diferentemente dos sinais analógicos, a resistência de contato e as interferências eletromagnéticas dos sinais não influenciam na transmissão dos dados.
Conexão direta para o TI
O LR AGENT EMBEDDED integrado envia, se solicitado, os valores do processo sem desvio para os sistemas ERP através do CLP. Este segundo caminho de comunicação está disponível paralelamente ao barramento de campo.

www.ifm.com/br

 
NOVO SISTEMA DE VISÃO DE ALTA VELOCIDADE E ALTA CAPACIDADE KEYENCE

O Sistema de Visão Keyence série CV-X400 traz uma tecnologia que deixa as imagens ainda mais estáveispara a realização de inspeções visuais automáticas.

Com processamento paralelo avançado com o maior número de núcleos do setor e processamento estável de alta velocidade, o novo controlador Série CVX400 conta com a tecnologia LumiTraxTM, que permite a integração de câmera, iluminação e algoritmo de inspeção, permitindo a geração de imagens estáveis e com bom contraste para que as inspeções tenham maior estabilidade. A série CV-X400 analisa instantaneamente imagens múltiplas para criar imagens de formato e de textura.

A série CV-X400 permite conectar um painel de toque para que se possa melhorar a eficiência no local. Isso assegura uma operação fácil mesmo quando não há um mouse disponível. A eficiência pode ser aumentada ainda mais através da combinação com um menu personalizado. A interface é de fácil utilização para aplicações que vão desde presença/ausência, passando por controle de qualidade e medição, até identificação.
Não só a tecnologia desse sistema de visão progrediu, mas também a facilidade para o usuário acompanhou essemesmo avanço.
Tão importante quanto um equipamento robusto e confiável é a sua fácil utilização para maior aderência nos processos.

www.keyence.com.br

 

NOVOS SERVOMOTORES AKMH™ DE AÇO INOXIDÁVEL DA KOLLMORGEN


Design higiênico robusto e limpeza mais rápida e fácil simplificam o saneamento, maximizam a produtividade da máquina e garantem a conformidade com a segurança dos alimentos, reduzindo o risco de recalls de produtos.

A Kollmorgen apresenta sua nova linha de aços inoxidáveis robustos AKMH ™ Motors baseados na aclamada série AKM®. Projetados especificamente para atender a Lei de Modernização da Segurança de Alimentos (FSMA), esses servomotores síncronos com classificação IP69K apresentam um projeto de alojamento higiênico que atende às diretrizes EHEDG, NSF, BISSC e 3A.

O servomotor AKMH é construído com materiais para proporcionar uma operação longa e sem problemas, mesmo com exposição diária a produtos químicos e lavagens de alta pressão. A solução de cabo único da AKMH reduz o número de potenciais modos de falha e minimiza o tempo de instalação. O design de superfície lisa e o uso de aço inoxidável 316L altamente resistente à corrosão reduzem o risco de recalls de produtos, reduzindo a possibilidade de crescimento de bactérias. O AKMH não requer proteção adicional e pode ser higienizado sem cobri-lo ou removê-lo da máquina.

Como resultado, OEMs de alimentos, bebidas, embalagens, produtos médicos, farmacêuticos e de conversão podem projetar e construir máquinas mais confiáveis e produtivas que sejam mais fáceis e rápidas de limpar, minimizando assim o tempo de inatividade não programado para os usuários finais.
Soluções sob medida para desempenho superior
com torques contínuos de 0,3 a 22 Nm e milhares de configurações padrão para escolher, os servomotores AKMH da Kollmorgen oferecem os atributos e o desempenho exatos necessários para praticamente qualquer aplicação. O design de cabo único reduz o tempo de limpeza e integração, aumentando o tempo de atividade da máquina, reduzindo as peças e os possíveis modos de falha.

O design inovador integra um método exclusivo de ventilação para evitar a condensação interna e prolongar a vida útil do motor nos ambientes mais difíceis. Disponível como um pacote completo e otimizado Os  Servomotores AKMH podem ser combinados com um servo drive AKD® ou AKD® PDMM para um sistema de movimento de alto desempenho completamente otimizado que oferece uma vantagem competitiva distinta para OEMs e traz economia de custos aos usuários finais maior confiabilidade e menor tempo de limpeza. A Kollmorgen está tão confiante na qualidade e no desempenho da combinação AKMH / AKD que a empresa oferece uma garantia de dois anos contra a entrada de água – a melhor garantia do setor.
www.kollmorgen.com.br

 

NSD TUPH: TRATAMENTO SUPERFICIAL RESISTENTE À CORROSÃO PARA ACIONAMENTOS EM ALUMÍNIO

Redutores, motores lisos, inversores de frequência e soft-starters, resistentes à corrosão na carcaça de alumínio otimizada para ser lavável são extremamente robustos e têm longa vida útil, graças ao tratamento superficial especial: Proteção superficial NORD nsd tupH.

Para o uso em ambientes severos a NORD oferece o tratamento anticorrosivo especialmente resistente  nsd tupH, para acionamentos em alumínio. Neste processo o material é temperado até abaixo da superfície. O tratamento superficial cria uma camada protetora permanentemente ligada ao material de base. Ela é baseada em um processo eletrolítico e confere ao alumínio uma resistência à corrosão semelhante à do aço inoxidável. A superfície resistente ao risco torna-se sete vezes mais dura do que ligas de alumínio não tratadas. A limpeza dos acionamentos com lavadoras a jato de vapor de alta pressão ou mesmo o contato com produtos agressivos não representa problema.
Acionamentos de alumínio no cultivo de ostras
Os modelos nsd tupH da NORD são usados em numerosos transportadores de uma fazenda de cultivo de ostras, entre outros. Enquanto que, devido à corrosão progressiva, os de 10 anos de vida útil nas esteiras transportadoras por eles movidas. Assim o usuário economiza muito tempo e gasto com manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos.
Uma alternativa com muitas versões e baixo custo
Desta forma, os acionamentos nsd tupH representam /uma alternativa robusta, de longa vida útil e baixo custo em relação aos motoredutores de ferro fundido cinzento pintado ou suas versões de aço inoxidável. Um tratamento nsd tupH está disponível para todos os produtos NORD de alumínio, diferentemente das versões de aço inoxidável, as quais a maioria dos fabricantes oferece somente para alguns poucos tipos de acionamento. Nos acionamentos de alumínio nsd tupH, as peças DIN e normalizadas bem como os eixos de saída são em aço inoxidável. Os motores lisos sem
ventilador não contribuem para a disseminação de germes e também asseguram um funcionamento silencioso. Eles estão disponíveis com motores síncronos ou assíncronos e atendem as classes de rendimento IE2 e IE3 (assíncrono) e IE4 (síncrono).
www.nord.com

 

#
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Free WordPress Themes - Download High-quality Templates